Puros & Vinhos

quarta-feira, agosto 16, 2006

Blue wine nº 4

Depois da sua leitura ficam algumas notas:

Odisseia Touriga Nacional 2004 / Douro / Tinto
Nota de 18 valores

Esboço K 2002 /Douro/ Tinto
Nota de 17 valores

Novo vinho da Herdade do Esporão “Torre do Esporão”-Vai ser lançado em Outubro e já obteve 91 pontos na Wine Spectator e 96 pontos na Wine Spirit.Um vinho feito com 80% de Touriga Nacional,sendo o lote completado com Alicante Bouschet e Syrah.Vão ser comercializadas 3800 garrafas.

Paulo Sousa

10 Comments:

Blogger Presidente said...

Ainda não consegui ler esta revista com atenção, por isso reservo a minha opinião para mais tarde.
Não deixo de exaltar com mais um mágnifico artigo de Jacis Robinson

3:05 da tarde  
Blogger PAULO SOUSA said...

Estou também a ler a revista aos poucos .Gostei do artigo de Luiz Gutierrez,sobre as"Douro Girls".

11:20 da manhã  
Blogger PAULO SOUSA said...

Blue Wine nº 4

Artigo de Rui Falcão"Investir em vinho será que vale mesmo a pena?"

Ás páginas tantas o jornalista,provador,critico,negociante,escritor diz o seguinte"a vastissima maioria dos consumidores nacionais prefere procurar o rótulo do momento em detrimento de glórias esquecidas de vinhos maduros e ajuizados.É um sinal inequivoco de que não existe uma cultura vinica suficientemente amadurecida".

Conclusão :

Segundo Rui Falcão só existirá uma cultura vinica "suficientemente amadurecida",quando os consumidores nacionais começarem a escolher "glórias esquecidas de vinhos maduros e ajuizados"
Resta-me perguntar quais são as" glórias esquecidas?"
Porta dos Cavaleiros?,os vinhos do Palace?,Tapada do Chaves?Garrafeirra dos Sócios?,Tinto Velho(Cartaxo)?.
Quantas provas de "Glórias Esquecidas",fez na sua revista?(Será que também não tem cultura vinica suficientemente amadurecida?
Francamente...
Já agora e para terminar,este artigo inserido na Blue Wine nº 4 é muito semelhante ao que João Paulo Martins escreve na introdução dos seus"Vinhos de Portugal" á dez anos...


Paulo Sousa

7:37 da tarde  
Blogger Presidente said...

Já li esse artigo, e penso que o autor quis dizer, foi isso mesmo que acabaste de referir. Os vinhos que acabaste de referir nunca se tornaram icones nacionais por não conseguirem ter uma qualidade que se exige a um vinho de guarda, penso mesmo que os unicos que têm cultura vinica em Portugal são os barca Velha, pera Manca, e claro os vinhos do Porto. Comparado com os vinhos franceses, eles têm um série de vinhos de referência que todos os anos (bons)tornam-se iconesnacionais e internacionais.Tais como o Petrus,lafite, margaux e outros.
Mas acho que estamos a melhorar, e a Niepoort, chryseia, vale meão, esporão, cortes de cima, e outros têm possibilidade de criar essa cultura vinica se continuarem a produzir vinhos de qualidade idêntica, leia-se boa, nos próximos 20anos.
um abraço

8:20 da tarde  
Blogger PAULO SOUSA said...

Boa noite,o sr Presidente fez alguma confusão ao ler o artigo,pois o que sr Falcão diz é que os consumidores nacionais não têem cultura vinica,e não os vinhos como refere na sua resposta.

Um abraço purista

P.S-bebi no sábado uma garrafa de Csa de Santar Reserva de 1996 e estava um espetáculo(estou a ver se ganho mais alguma cultura vinica...)

12:07 da manhã  
Blogger Presidente said...

Sousa essa foi minha interpretação do artigo. Mas tenho mais algo a acrescentar, Eu penso que tu tens cultura vinica e eu tenho cultura vinica, porque procuramos conhecer mais, lendo, pesquisando falando com pessoas do meio, assim como o Rui Falcão. Mas o comum dos portugueses quando compra um vinho, compra-o porque alguém falou bem desse vinho, ou porque acabou de ler no jornal ou na revista que o vinho era bom. E não porque conhece o produtor,ou as castas que o constituem ou pelo estilo do enólogo.
Eu compraria o barca velha todos os anos se tivesse dinheiro porque é um estilo que gosto, o mesmo sucedendo com, Calda Bordalesa, CV, Vinha da Nora, Herdade do Grous, Charme, Poeira,Chryseia, quinta das Tecedeiras. (Quantos portugueses conhecem estes vinhos que acabei de referir sem ser o Barca Velha claro???). E não compro Quinta do carmo Reserva tinto, Quinta do Couto,Quinta das bagueiras,Domingos Alves de Sousa Reserva, quinta da Gaivosa, porque não gosto do estilo deles.
Quantos do grupo puros & vinhos não têm cultura vinica? Alguns, mas não é por causa disso que não sabem apreciar um bom vinho.

Um abraço
Luis

10:55 da manhã  
Blogger Presidente said...

Quantas garrafas compraste ou pensas comprar de casa santar reserva para a tua garrafeira????
Não te esqueças do tema do artigo INVESTIR EM VINHO SERÀ QUE VALE A PENA?
Quantas pessoas quererão comprar esse vinho daqui a 15 anos pelo preço que te custou pelo menos. Resposta: nenhuma. Mas um Charme se calhar valeria o esforço financeiro.

11:54 da manhã  
Blogger Presidente said...

Já sei que alguns confrades ficaram chateados, por sentirem-se ofendidos quando disse que havia alguns elementos do grupo que não têm cultura vinica.
Só têm de ficar ofendidos aqueles que tiverem os seguintes hábitos:
- Não ter por hábito beber vinho ás refeições.
- Comprar 1 ou duas ou nenhuma garrafa vinho durante um ano inteiro
- Não procurar ou por leitura, ou por conversa, saber mais sobre o vinho ( sem ser nos nossos encontros)
- Pessoas que quando falamos de um vinho a unica coisa que sabe dizer é se é tinto ou branco.
Penso que assim já foi feita a triagem sobre quem eu estava a falar
Terça feira dia 29 seria um bom dia para termos a tal reunião, amanhã mando o SMS.
Um Abraço aos cultos e aos incultos Vinicos

1:53 da tarde  
Blogger PAULO SOUSA said...

presidente,acho que vai para ai uma grande confusão...Esquece passa ao assunto seguinte...

5:16 da tarde  
Anonymous mário joão said...

Ai o caraças!!!! Estou a tentar colocar-me em dia com as novidades no blog mas já estou confuso ! Chamaram-me inculto "vinico" ???? E isso é bom ou mau??? Já me perdi... Além disso sou um homem doente.....

2:54 da manhã  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home

<