Puros & Vinhos

terça-feira, dezembro 30, 2008

CRÓNICA DOS VINHOS DO 5ºÉPICO JANTAR DE NATAL DOS PUROS

Mais uma vez os Puros & Vinhos reunirão-se á mesa para mais um jantar de natal, sempre considerado o jantar dos jantares.
Estiveram presentes os seguintes 13 confrades: Luis Diniz, Paulo Sousa, António Chaparro, António Amaro, Rogério, Mário João,Luis Pedro, Bernardo,Nuno Anjo, Nuno Santos, David,Tóninho e Pita.

Ruinart Blanc de Blancs Magnum - É já um clássico á mesa dos Puros. Como diz Robert Parker - "This house is all about blanc de blancs".

Tonalidade citrina . Notas de maçã e suave vegetal. Bolha fina e mousse bastante macia a deixar que a fruta se expresse com maior definição. Ataque macio, contido no gás, revelando frescura, bem expressa na vivacidade e intensidade dos sabores citrinos. Boa persistência final, com suave secura, repetindo as notas citrinas. Um conjunto que emana requinte e refinamento.
Média final: 18
Prova Cega de Brancos


Os vinhos compareceram na mesa pela seguinte ordem:

Redoma Reserva Branco 2007 (Douro) - Na minha opinião foi o vinho mais equilibrado dos 3 vinhos provados e o que tinha o aroma mais aberto e sedutor. Cor amarela dourada, sem ser demasiado pronunciada. Aroma com forte presença vegetal, notas claras de barrica, presença explícita de fruta cozida e fruta em calda, sem no entanto insinuar qualquer tipo de doçura. Pêra cozida, alperce em calda, é um branco deveras original e apelativo.Estruturado, cheio, denso sem nunca ser viscoso, confirma por inteiro aquilo que o nariz sugeria. Seco, cristalino na acidez, temos um vinho de guarda, um branco diferente que nos revela qualidades e virtudes inesperadas. Não será um branco consensual, como não o foi nesta prova, pelo que se percebeu nas notas os confrades preferem mel e encorpado a equilibrio e fruta evidente.
Tendo obtido a preferência de um confrade.
Média Final: 16,25

Conceito Branco 2007 (Douro) - Este foi o branco que mais embaraços criou nos provadores, pois todos diriam que estava ali o vinho mais a sul em prova.
Cor amarelo ouro claro. Basta levar o copo ao nariz pela primeira vez para logo a boca se abrir de espanto face a tamanha concentração, complexidade e intensidade. Podemos começar pela fruta, pela maçã madura, pela pêra generosa, temos também de mencionar as notas melosas, o toque do caramelo.
Na boca mostra-se intenso, cobre o palato de fruta branca. Estruturado, gordo, a acidez não dá um segundo de tréguas, mantendo-o sempre em forma, estaladiço e objectivo. É um vinho rico, equilibrado e com um longo e poderoso fim de boca que convence os mais cépticos.
Tendo obtido a preferência de 4 confrades.
Média Final: 17,65

Esporão Private Selection 2007 (Alentejo) - Este foi o vencedor da noite por escassos 0,05 pontos.
Está algo pesado no nariz, nota-se o mel, muitos apontamentos da barrica. Mostra ainda um carácter vegetal meio tímido que poderia recordar ervas aromáticas frescas.Boca bem mais interessante que o nariz, com uma entrada calma e rechonchuda e um final intenso e muito vivo. Sempre em crescimento na boca, um movimento constante de expansão, com um final em grande, acidez forte e final duradouro.
Tendo obtido a preferência de 4 confrades.
Média Final: 17,70
PROVA CEGA DE TINTOS

Devo dizer que foi a prova de vinhos mais equilibrada que os Puros & Vinhos realizaram, entre o primeiro e o quarto existe a diferença somente de 0,70 pontos.
Os vinhos foram decantados 1 hora antes de serem servidos, e compareceram á mesa pela seguinte ordem:

Clos Mogador 2005 (Priorato/Espanha) - Mostra-se negro, opaco, impenetrável, um buraco negro onde apenas o bordo se mostra violáceo. Aromas potentes e complexos, onde se destacam as fortes notas minerais e balsâmicas, as especiarias, baunilha, ervas de tempero, incenso, fumados, tosta, café e sintomas de torrefacção. Depois entra em cena a fruta, ampla e opulenta, muito concentrada, madura, muita cereja, ameixa, ameixa confitada, amora, mirtilos, uma fruta franca, generosa e muito elegante. Mas há mais, as notas de madeira exótica, cedro e acácia, chocolate, notas licorosas, terra molhada, bosque, cogumelos, um mundo de cheiros que entusiasma e nos deixa apaixonados pela fragrância aromática que se liberta do copo.Potente, equilibrado, amplo e elegante, concentrado, mostra uma boa combinação entre potência e suavidade. Levemente doce, taninos possantes, encorpado, rico, revela enorme concentração de fruta preta, bem acompanhado pela acidez discreta mas potenciadora da frescura deste Priorato. Final muito longo, carnudo, é um vinho que apesar da dimensão nunca cai no disparate ou no exagero.
Obteve a preferência de 1 confrade
Média Final: 18,20

Cortes de Cima Reserva 2004 (Alentejo) - Este é umvinho preto retinto, impenetrável, escuro como breu, com o menisco de cor púrpura.Aroma frutado, intenso, carregado de fruta preta com muita amora, baga silvestre e mirtilo. Há também um fundo floral que "embeleza" e suaviza a carga frutada primária. As características do terroir são visíveis, sobretudo através da forte componente mineral que o nariz transmite. A barrica está bem integrada e o álcool não pesa em demasia. Não se pode ignorar o aroma alicorado que se solta do copo, uma sugestão adocicada, que demonstra em parte a sua origem de terra quente. Depois dos aromas, estávamos à espera de uma boca pastosa, pesada e enjoativa e afinal somos surpreendidos por um vinho equilibrado e coerente. A boca é mesmo perigosamente convidativa e acessível. Taninos sãos, poderosos mas bem educados, acidez bem integrada, é um vinho fresco e agradável. É potente sem ser excessivo e tem um fim de boca médio.
Obteve a preferência de 2 confrades.
Média Final: 18,05

Robustus 2004 (Douro) - Cor vermelha púrpura profunda, uma cor que impõe respeito e consideração. Nariz impressionante pela envolvência, dimensão, intensidade e elegância que sugere. Se a fruta preta, com mirtilos e amoras, marca a sua presença, são no entanto os aromas de bosque e tabaco que lhe cunham o perfil de forma vincada. Suave, tranquilo, muito elegante, equilibrado, é um vinho amplo, firme e concentrado, mas redondo e aveludado no paladar. É musculado mas gracioso, estruturado mas sedoso, potente mas melódico, um acumular de incompatibilidades e complementos que o tornam tão cativante. A acidez fina e viva dá-lhe energia e firmeza que o prolongam num final de boca longo e intenso. Especiado, apresenta sugestões de couro, cereja preta e amora, um vinho com uma longa e prolongada carreira pela frente.
Obteve a preferência de 1 confrade.
Média Final: 18,10

Two Hands Lillys Garden 2005 (Mclaren/Australia) - Cor profunda e intensa. Mostra aromas complexos de ginga, amora, especiarias, chocolate preto, enfim uma multitude de aromas impressionante. Antevê-se uma certa doçura no nariz, quase licor, com fruta muito madura mas com uma impressão de acidez revigorante. O que nesta fase não é nada discreta é a presença de madeira, fortíssima, intensa, indisfarçável.Ameixa preta madura e pimenta moída de fresco, são os primeiras sensações transmitidas ao palato na prova de boca. Os taninos são do tipo macho, fortes, assertivos, intensos, quase aterradores. Com o arejamento, os taninos suavizam um pouco, a cor perde alguma da sua potência e o vinho mostra-se mais "educado". Apesar da ligeira sensação de doçura transmitida pela fruta muito madura, a acidez penetrante devolve-lhe elegância, frescura e equilíbrio. A madeira de carvalho, a fruta madura e a acidez pronunciada travam uma curiosa batalha pelo domínio do palato num final de boca impressionante e extraordinariamente prolongado.
Obteve a preferência de 6 confrades
Média Final: 18,75
Para a sobremesa

Niepoort Moscatel "2000" (Douro) - Apresenta cor amarelo ouro, com aromas pronunciados à casta e notas doces muito evidentes, sem no entanto se tornarem enjoativas e sem perderem a frescura aromática. Pêssego, alperce, lichias e mesmo algum coco saltam ao nariz de forma espontânea e sincera. Doce, bastante doce, está equilibrado pela acidez qb que o sustenta. Glicerinado, gordo, muito floral e frutado, é um Moscatel diferente e curioso que valia a pena conhecer.Ficamos no entanto com a dúvida sobre a melhor ocasião para o beber, se a acompanhar uma sobremesa, se sozinho...
Média Final: 16

Puro Vs carcavelos
Quinta do Barão Carcavelos Vinho Velho -Cor âmbar clara. Aroma com casca de laranja, alguma cera, notas de torrada e tostado. Seco, complexo, muito longo na boca.
Nota pessoal - 15,5

Ramon Allones Gigante -Um dos melhores charutos provados em 2008, com um tiro limpo e cheio, uma cobustão perfeita, com sabores a cacau, menta e couro. Muito equilibrio de inicio ao fim. Excelente charuto
Nota pessoal: 18

Bom ano a todos e boas provas para 2009

19 Comments:

Blogger PAULO SOUSA said...

O Carcavelos para ter a magnifica,nota de 15,5,deve ter tido notas de 20...

12:30 da tarde  
Blogger Mario Joao said...

Amigo Paulo Sousa a nota do Carcavelos bem como do Ramon Allones é a pessoal do nosso Presidente. Nos restantes vinhos provados é a média das notas dadas pelos participantes em mais uma excelente jornada gastronómica e de convivio entre os Puros & Vinhos. Um jantar de altissimo nivel com excelentes vinhos brancos e tintos em prova cega.
Mais uma excelente organização do nosso Presidente em excelente colaboração com o staff do restaurante Club que e uma vez mais nos recebeu muito bem !
Um abraço a todos com os votos de um óptimo 2009 para todos.

9:22 da tarde  
Blogger PAULO SOUSA said...

E isso está escrito onde sr Mário?
Aromas a casca de laranja? Proveniente do esgoto municipal....
Era muito mau não á que escamotear...Podia já não estar em condições,mas casca de laranja...

12:33 da tarde  
Blogger PAULO SOUSA said...

Em relação ao charuto,é verdade o melhor deste ano para mim.Excelente apresentação,para um tiro perfeito e suave,aromas adocicados A MADEIRAS TROPICAIS.

12:35 da tarde  
Blogger Mario Joao said...

Sr. Sousa, repare o meu carissimo amigo que só falo na nota pessoal ser do Presidente ! E esse facto deve-se aos restantes não terem pontuado. Eu pessoalmente também não gostei ( talvez já não estivesse em condições ) mas o facto é que não me deixou recordações. Quanto à casca de laranja, dispenso .
Onde está escrito ? É só ler : Média Final e Nota PESSOAL.
Quanto ao charuto, esse, repousa tranquilamente no humidificador à espera que chegue a sua hora de queimar!!!!
Mas, e as madeiras são de que zonas Tropicais? ;-)

1:01 da tarde  
Blogger PAULO SOUSA said...

Te muita razão ilustrissimo Mário,no que concerne á nota do Presidente.
As madeiras fizeram me lembrar as florestas dos Camarões...

3:25 da tarde  
Anonymous Antonio Amaro said...

Bom dia carissimos e ilustrissimos confrades

O presidente afinal não gostou da minha cronica e bloqueou-me. Já enviei anteriormente 4 comentários e nenhum deles apareceu !!!

Paulo Sousa, sobre as provas de acordo, eu comprometo-me a fazer mensalmente um resumo, sob vários angulos, das provas que me chegarem. (Já tenho 25 classificações, incluindo as notas dos vinhos do jantar de Natal).

Ainda sobre os tintos do jantar, depois de muito pensar achei engraçado colocar ao lado da classificação um único adjectivo para classificar o vinho. Aqui vai a minha consideração para os 4 tintos do jantar.
Clos Mogador 18Val. "Finesse".
Cortes de Cima 18Val. "Charmoso".
Robustus - 18,5Val. Sedutor
Two Hands - 19Val. Sumptuoso.

Sobre o jantar de fim de ano no Gemelli, foi uma grande e completa desilusão, creio que é melhor nem fazer crónica.

Vamos lá a ver se o presidente deixa passar este!

Abraços

Ps. Parece que o nosso ilustrissimo advogado de defesa, Mário João, também é guarda-comentários do presidente ou será que se quer candidatar a Vice?
Estamos em ano de eleições... nunca se sabe.

9:28 da manhã  
Anonymous Antonio Amaro said...

Afinal era eu que não estava habituado a estas coisas de verificação de palavras.
MODERNICES !!!

9:30 da manhã  
Blogger Mario Joao said...

Amigo Malé, estarei sempre afastado dos lugares de destaque e da ribalta ! Agora, pugno pela justiça e o nosso confrade Sousa estava a ser injusto para com o Presidente por não ter reparado que havia Média Final e Nota Pessoal, aliás como, simpaticamente , reconheceu !
Quanto muito posso-me candidatar ao lugar de PROVEDOR dos Puros & Vinhos !!!! :-))
Aquele abraço !

12:20 da tarde  
Anonymous Antonio Amaro said...

Bom dia amigo e PROVEDOR Mário João

Aquele abraço tb para ti.
Não te esqueças também da tua promessa de registar os vinhos provados em 2009. Eu já comecei e incluindo os vinhos do jantar de Natal, já tenho 25 notas de prova. Sem comentários só o nome e descrição do vinho e a pontuação.
Já aguardo as provas do dignissimo vice, para integrar no excel.

12:26 da tarde  
Blogger Mario Joao said...

Bom dia Malé, com essa é que tu me lixaste! Apresento já a minha demissão ;-) !!!
Já 25 vinhos ????? Eu tenho para aí 3 vinhos e não tomei notas mas... será fácil recupera-las.
25 vinhos ???? bolas...

12:32 da tarde  
Blogger Chalana said...

BOM ANO 2009 a todos os membros do P&V.

Com grande chave d´oiro se fechou mais um ano de Puros, grande jantar com vinhos de nivel PURO!!!!

N vou destacar nenhum vinho em particular, apenas realçar que provavelmente terá sido a melhor prova que tive a oportunidade e o orgulho de estar presente.

Deixo já o repto para iniciarmos as nossas provas à quinta, por exemplo dia 08 ou 15 de Jan.

PS - Podem-me enviar o mail dos P&V

12:34 da tarde  
Blogger Presidente said...

Já tenho na minha posse os 10 melhores vinhos do ano para o grande Paulo Sousa que mais logo vou postar com alguma fotos dos mesmos.

Os meus também já estão elaborados e vou postar, talvez mais logo tb

Chalana no fundo de cada post e na lateral está o mail dos Puros

Falta de atenção

12:41 da tarde  
Blogger PAULO SOUSA said...

Vou apresar-me porque só bebi ainda 5 vinhos...

8:08 da tarde  
Blogger Mario Joao said...

Paulo , eu acho que isto só pode ser doping !!! 25 vinhos, mesmo contando com os do Natal ????? Peço contra analise.....
:-))

11:47 da tarde  
Blogger Presidente said...

Eu este ano estou a zero no que respeita a vinhos, mas se quiserem a minha nota sobre a imperial da Tasca do Joel em Peniche ou da imperial da Coudelaria em Samora também posso dar.

10:13 da manhã  
Blogger PAULO SOUSA said...

Alguém viu o Malé?...deve andar para ai a beber copos...Hoje dia 6/1 ,consta que já bebeu 46 vinhos difrentes...Será verdade?
O Robalo, não quis comer porque achava que era muita comida,para tão pouco vinho...só tinham 15 garrafas...

Um abraço

Almoço na sexta no Deli?

10:28 da tarde  
Blogger Mario Joao said...

Por mim alinho no almoço na 6ª feira. A não ser que apareça algum compromisso profissional inadiavél.
Sempre dá para recuperar uns vinhos em relação ao Malé....
Mesmo que ele vá e nós queremos que ele vá....mandamos vir duas garrafinhas só para nós !!!! ;-))

11:20 da manhã  
Blogger Chalana said...

Vamos lá então a esse almoço.

Como no Rock in Rio...

Eu Vou!!!

5:52 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home

<