Puros & Vinhos

sexta-feira, julho 31, 2009

Prova á Quinta de Verão

Valle Pradinhos Rosé 2007 (Trás-os-Montes) – Cor Vermelho vivo, aromas a lavar de adega, na boca mostra-se muito doce, xarope de morango concentrado, cansativo e desinteressante. Média Final: 12,50




Casa Amarela Selection 2008 Branco (Douro) – Cor amarelo palha, aroma fechado algo vegetal, na boca mostra o seu lado mineral e fruta citrina muito ao de leve, final curto. Média Final : 14


Soalheiro Primeira vinhas 2008 BR (Minho) – Cor amarelo citrino, aroma carregado de fruta tropical e sedutor, na boca existe uma explosão de fruta onde realço o Maracujá e Manga sempre com uma acidez assertiva, nunca deixando o vinho enjoativo, final longo. Gostei mais desta colheita do que da anterior. Média Final: 17


Tenuta Cavalier Peppe Nestor Greco di Tufo 2008 (Itália) – Cor amarelo desmaiado quase incolor, aroma citrino com frescura, na boca mostra-se muito equilibrado e bem feito onde sobressai o limão a maçã raineta, final médio. Será um excelente acompanhamento gastronómico. Média Final:16


Navazos Niepoort 2008 Branco ( Jerez/Espanha) – Cor amarelo citrino, aroma estranho e complexo onde existe uma mistura entre espargos e marmelo, diferente. Na boca continua a estranheza, talvez vinda de nenhum dos provadores conhecer a casta Palomino, mas onde se consegue realçar a frescura da casta acompanhada de fruta citrina e algo vegetal, final médio longo. Média Final: 15


Quinta do Vesúvio2007 tinto (Douro) -cor vermelha púrpura profunda, uma cor que impõe respeito e consideração. Nariz impressionante pela envolvência, dimensão, intensidade e elegância que sugere. Se a fruta preta, com mirtilos e amoras, marca a sua presença, são no entanto os aromas de bosque e tabaco que lhe cunham o perfil de forma vincada. Suave, tranquilo, muito elegante, equilibrado, é um vinho amplo, firme e concentrado, mas redondo e aveludado no paladar. É musculado mas gracioso, estruturado mas sedoso, potente mas melódico, um acumular de incompatibilidades e complementos que o tornam tão cativante. A acidez fina e viva dá-lhe energia e firmeza que o prolongam num final de boca longo e intenso. Especiado, cereja preta e amora, um vinho com uma longa e prolongada carreira pela frente. Média Final:18

BOAS FÉRIAS E BONS VINHOS

3 Comments:

Blogger PAULO SOUSA said...

Não fiquei grande adepto do primeiras vinhas,mas depois destes comentários,vou ter que exprimentar.

Um abraço,boas férias e bons vinhos

10:16 da tarde  
Blogger Pingus Vinicus said...

Paulo não digas isso muito alto. É bem dizer bem, muito bem dele. eheheeh

6:34 da tarde  
Blogger PAULO SOUSA said...

Já percebi,mas...vou exprimentar.


Um abraço

10:47 da manhã  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home

<